"Viver o momento é espiritualidade, viver em movimento é Divindade" (B.K.S. Iyengar)

Navegante do planeta Terra, realizo que eu sou a Terra e a Terra sou eu. Bem vind@ a este divino encontro, essa é a hora! Estamos Aqui e agora, simplesmente para EVOLUIR. Aqui ao meditar, sem mover ou sair do lugar, é possível viajar por todo o universo interior. Agora ao movimentar-se, a magia do viajar por qualquer lugar para tornar-se um ser em expansão pelo universo. A vida é uma viagem, uma longa jornada ao encontro da essência, o Si Mesmo, a fim de receber o presente da Divindade em cada Ser e, consciente, ascensionar. Na doce ternura todas as portas se abrem, o AMOR é a chave mestra!

Te convido a penetrar nesta experiência do recordar e DESPERTAR. Cada mensagem é como entrar no trem da vida! Desfrute destes momentos compartilhados.

OM Tat Sat OM ... Tat Twan Asi.
Assim é! Muito simples, apenas, é Isto!

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Jagannath Puri, cidade do Senhor dos Mundos




"Se um dia tiver que escolher

entre o mundo e o amor...

Lembre-se:



Se escolher o mundo ficará sem amor,
mas se escolher o amor,

com ele conquistará o mundo."
Albert Ainstein



Aceitar e amar as pessoas como elas são, é o primeiro passo para o silêncio interior e o autoconhecimento verdadeiro. Na realidade, aceitar tudo como eh, simplesmente!






Jagannath Puri, é a morada do deus Jagannath, tambem chamado Purushothama, o Senhor do Universo ou a Suprema Personalidade do Universo. Aqui em Puri no estado de Orissa, eh onde tem a mais antiga e famosa deidade. A deidade que representa a mais misericordiosa forma de Krishna, com seus grandes olhos que tudo podem ver, parece um grande sol e nao tem corpo definido.




As origens ou o culto do deus Jagannath e do templo dedicado a ele são perdidas no areal da história. Os devotos hindus acreditam que Lord Jagannath é eterno. Assim, ha duas versões das origens. Um deles é o popular das escrituras, os Puranas baseados em lendas e folclore. A outra é as declarações dos estudiosos que têm tentado reunir evidências de conhecida história, arqueologia e antiga literatura.




Sentindo vontade acesse: http://www.jagannathtemplepuri.com/





Ha um historia interessante associada a esta divindade. Krishna apareceu para um grande devoto do senhor, o rei Indradyumna e ordenou-lhe que esculpisse uma deidade de algo que ele iria encontrar levado ate a costa do mar. O rei Indradyumna encontrou um misterioso velho Brahmin carpinteiro para esculpir a deidade.



Porem, o carpinteiro insistiu que nao fosse perturbado enquanto estivesse esculpindo a divindade. O rei aguardava ansiosamente fora do seu quarto, mas depois de algum tempo, todos os sons pararam. Impaciente, o rei Indradyumna preocupado com o que tinha acontecido e assumindo o pior, abriu as portas.



Encontrou a divindade semi-acabada e o carpinteiro tinha sumido! O misterioso carpinteiro era nenhum outro senão Vishvakarma, o arquiteto celeste. O rei percebeu que a deidade nao tinha bracos e pernas. Totalmente arrependido por ter interrompido a escultura. O rei se aquientou somente quando o muni (sabio) chamado Narada apareceu e explicou que tal forma é uma forma legitima da Suprema Personalidade de Deus.



Eh isso!!! O trabalho eh a aceitacao... ;)



Abaixo: Balarama, Subhadra e Jagannath. Sao adorados como a forma abstrata de Krishna.




Outra historia para a aparencia diferente eh que seus braços se retraíram, seus olhos cresceram maiores e maiores e sorriram amplamente no ecstasy espiritual. Numa historia entre Krishna e as gopis.



Krishna sempre deixa lagrimas nos olhos das gopis, as vaqueirinhas que sao apaixonadas por Krishna. Ha inumeros passatempos que contam suas historias com Krishna, de quanto elas o amam e sentem sua falta. A devocao e o amor das gopis eh incrivel!



As deidades - Jagannath, Balabhadra (Balarama ou Baladeva) e Subhadra (irma de Krishna) sao adorados geralmente no templo, mas uma vez em cada Asadha Masa (estacao chuvosa, geralmente junho ou julho) sao trazidos para fora na rua e levados pela rua principal de Puri.



Em 3 grandes carros-templos que sao estruturas de madeira enormes construidas todo o ano e sao puxados pelos milhoes de peregrinos vem para o evento, vem de todas as partes. Assim esses carros sao bem altos para que todos tenham Darshan (vista sagrada) das deidades. Este festival eh conhecido como Ratha Yatra.



O festival comemora o retorno de Krishna a seu repouso em Vrindavan apos um periodo longo da separacao dos povos de la, tambem da separacao das gopis.








Vim para Puri para reencontrar meu guruji e eh claro para render minhas adoracoes a esta deidade que me eh a mais predileta. Jaya Lord Jagannath!




Toda feliz, acordo e estudo o Bhagavag Gita e faco minha pratica, resolvo andar pela praia fazendo um caminho mais longo ate o templo, porem agraciada pelo reencontro com o oceano. Mar, infinito mar... No som do OM nas ondas que batem na areia, um delicioso aconchego e contemplo o infinito poder que desagua de fora para dentro e vice-versa.



Caminho, me percebendo e me reconhecendo na paisagem desse TODO-UM. Quem fui? O que era e nao mais me pertence... Quem sou agora? O que acredito e o que me espera? E tantas questoes que tem vindo para quebrar todos os antigos conceitos e crencas. Cada passo eh uma pegada e fica para tras, logo vem a onda e tudo apaga.




India me fez dissolver coisas e acordar para muitas outras coisas, inclusive para mim mesma. Aqui estou, o tempo passando e o maior aprendizado foi o estar vivendo cada momento intensamente.

HARIBOL!

Jaya,jaya!


HARE KRISHNA!

Cantar e ser feliz!!!

Um comentário:

eni.osso disse...

Katea Hari om Hari Krishna!!!!!!