"Viver o momento é espiritualidade, viver em movimento é Divindade" (B.K.S. Iyengar)

Navegante do planeta Terra, realizo que eu sou a Terra e a Terra sou eu. Bem vind@ a este divino encontro, essa é a hora! Estamos Aqui e agora, simplesmente para EVOLUIR. Aqui ao meditar, sem mover ou sair do lugar, é possível viajar por todo o universo interior. Agora ao movimentar-se, a magia do viajar por qualquer lugar para tornar-se um ser em expansão pelo universo. A vida é uma viagem, uma longa jornada ao encontro da essência, o Si Mesmo, a fim de receber o presente da Divindade em cada Ser e, consciente, ascensionar. Na doce ternura todas as portas se abrem, o AMOR é a chave mestra!

Te convido a penetrar nesta experiência do recordar e DESPERTAR. Cada mensagem é como entrar no trem da vida! Desfrute destes momentos compartilhados.

OM Tat Sat OM ... Tat Twan Asi.
Assim é! Muito simples, apenas, é Isto!

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Beatitude corporificada no reencontro com o mestre...

"A felicidade é como uma borboleta,

quanto mais que você a persegue, mais ela o irá iludir.

Mas se você girar sua atenção às outras coisas,

vem macia e senta-se em seus ombros."









Acima o amado Babaji Mahavatar que me guia dentro do meu coracao e a quem eu reverencio como a essencia do que eh, simplesmente!

O tempo passa rapido nessa ultima etapa da viagem e em vez de ficar de um local a outro, percebi que eh mesmo o melhor momento de sossegar. Creio que ja esta bom de tanta imagem e isso se confirmou depois que fui no ashram de Kriya Yoga. Fica aqui mesmo a 11 km de Puri! Eh aquela sincronia boa do que eh!!!



Abaixo, da esq. para a dir., alguns amados mestres da linhagem discipular: Paramahamsa Yogananda, Paramahamsa Hariharanada e Paramahamsa Prajnananda. Este ultimo eh a divina luz que novamente reencontrei...




Mas o que eh o mestre? Uma alma auto-realizada que eh a propria DIVINA LUZ! Esta luz, uma vez encontrada, auxilia o discipulo a entender que o mestre exterior eh apenas um catalizador, um recurso para provocar o despertar do interior.
Acabo de perceber uma realidade que finalmente clareia meu ser. Nas minhas intencoes, parei com a ideia de ficar aqui por uma semana, estava eu a caminho do sul. Afinal ainda ha muito que quero conhecer e vivenciar antes de retornar, porem, o universo me puxou para que eu viesse para a cidade onde tem o ashram do Prajnananda (Kriya Yoga) e simplesmente cheguei no momento certo de um curso super importante para mim... um curso de brahmacharis... que surreal mensagem!!! Eh o que tem que ser...

Sua presenca iluminada fez simplesmente tudo parar... me derreti, derramando-me a seus pes numa agradavel e humilde reverencia. Uma sensacao da plenitude envolta por uma paz e energia como nunca antes sentira! Nessa alegria do reencontro com o guru, me veio uma aurea energetica tamanha que me fez silenciar completamente.
Em seguida, percebendo nitidamente o respirar e tudo ao redor, minha voz suave e bem baixinha, enquanto eu me locomovia numa estatica-energia que me faz sentir nao precisar de mais nada.

Como sei que tudo passa e que ainda nao estou forte o suficiente para te dizer com clareza ou certeza o que ha dentro de mim... e sobre tudo o mais... nessa pequenez do ser me entrego a grandeza do Ser e resolvi me "internar" no ashram por 1 mes para vivenciar o curso, a meditacao e simplesmente ir totalmente a viajar de verdade nesse mergulho para dentro do possivel Oceano de Bem-aventuranca.
Mergulho no lago ainda turbulento para o mais fundo de mim do que possa existir dentro deste EU que te escreve... E acredito que quanto mais eu souber de mim, mais serei capaz de servir... Esta tudo tao limpido!

Eu cansei de apenas assistir sem saber como agir, por vezes! Cansei de forcar algo que nao me parece viavel em todos os aspectos da minha vida que passa, cansei de sonhos solitarios, assim, cansei de esperar por alguem que me ame sem medo de se entregar, cansei de esperar o momento do outro, que nunca aparece para estar pronto para mim, cansei de acreditar em tantas ilusoes que eu mesma criei porque a sociedade assim o diz!!!

Cansei de ser uma pessoa diferente, uma crianca-menina-mulher que parece viver uma realidade tao fantasiosa para a vida dura dos demais. Cansei de ver as pessoas vivendo uma vida sem querer mudar, cansei de toda a dor e miseria, cansei de todo o sofrimento dentro-fora.
Cansei de tanto peregrinar, de tanto estudar, de tantos tantos, enquanto encontro mulheres, homens e ver como todos que conheco ficam super felizes com minha presenca. As pessoas chegam e a gente compartilha muitas ideias legais... todos se encantam comigo... mas e dai?!
O que me aproxima da luz que se irradia nesses espelhos e reflexos, eh mesmo a liberdade de poder ser eu mesma e simplesmente aceitar a realidade com a sinceridade do que fala o coracao...
Como agradeco a cada ser que colore minha existencia e continuo amando muito!
Porem...

Cansei de procurar solucoes ou pensar em formas de alcancar coisas, cansei de ter que trabalhar para conseguir grana para sobreviver... cansei mesmo de ter desejos ou anseios... quero estar livre de todos os apegos que tambem ja duvido se sao necessarios ou se sao meros condicionamentos... Tudo que quero mesmo eh nao mais querer nada!

Na real, eu cansei de ouvir as pessoas me elogiando tanto e me dizendo como sou maravilhosa, fascinante e bla-bla-bla sem que exista um companheiro de verdade para estar a meu lado. O que vivo? Sera isso uma farsa?! Um conto-de fadas criado, enquanto caminho e vejo essa luz-sombra a que pertenco.
Aqui estou como o discipulo Arjuna se confrontando com as mas e boas qualidades e tendo que lutar, apenas devo me render aos divinos pes e nada mais! Sento-me na quadriga do meu templo-corpo e deixo de lado meus arcos e flechas para simplemente ser o que possa existir de verdade!

Eh como a musica do Bob Marley que ouvi enquanto andava na rua a caminho da internet, que sincronia!.... "I don't wanna wait in vain for your love"...
Sem ego, sem nada e com tudo... eu apenas me abandono ao silencio e serenidade pacifica no ashram, me preparando para voltar ao Brasil, ao mundo, ao que tiver de ser!

Eita!!! Doce loucura de um amor, de uma utopia, de uma vida plena, qualquer que seja, em paz e harmonia!!!
Eh chegado o momento da aguia que busca chegar perto do sol sem ofuscar sem olhos, apenas se acalentar nessa infinita luz. Agora abro minhas asas de aguia, sei que apenas devo voar e do alto tudo avistar... apenas, por um eterno apenas!

beijos
ternamente

AYAM

Ganges de dentro, fluindo...



"Dentro de você existe uma imensa sabedoria

esperando para desabrochar.

Mas não irá acontecer sem sua permissão. "
Amma



O Ganges eh um dos 3 mais sagrados rios da India. Representa aquele que carrega em si a graca da experiencia e do conhecimento celestial para o mundo do ser.






Depois das experiencias intensas na chegada a Puri, fui numa excursao com os indianos para visitar varios outros locais na regiao. Foi otimo!!! Porem, me favoreceu mais e mais para penetrar nas reflexoes quanto a esta experiencia, nao consigo para de pensar no retorno que se aproxima e em como posso aplicar tudo isso e como partilhar.



Tambem num outro dia, reencontrei Jonh aquele suico que subiu a montanha comigo em Dharamsala e junto com um amigo dele e uma nova amiga que conheci no restaurante de manha, fomos para o Lago Chilika para andar de barco e ver os golfinhos... A viagem de onibus nos cansou tanto que apenas chegamos e nada de barco nem passeio para ver os golfinhos, apenas nos sentamos e contemplamos a paisagem, o por-do-sol em boa companhia desses novos amigos...



Enquanto em silencio eu pensava na proxima etapa, como mensagem do universo, minha camera caiu na agua e eu simplesmente assisti a cena acontecer, sem me mexer, apenas aceitando um fato. Meu amigo ainda tentou evitar e correu para "salvar-la", mas apenas ele chegou a tempo para tirar a camera da agua.

"Não olhemos para trás com raiva e para frente com medo, mas em redor com atenção. " - James Thurber

Minha amiga Kirsten riu comigo, surpresa por minha reacao ou nao-reacao (?!) Ela esta morando em outra cidade fazendo um estagio de seu curso de "Servico Social", pareciamos amigas de longa data e assim voltamos para Puri, ela dormiu comigo no quarto e no dia seguinte me acompanhou na ida ao ashram.



Um momento claro que se aplica neste momento: "A imagem da integração é a união mística, a fusão dos opostos. Este é um momento de comunicação entre dualidades da vida, anteriormente vivenciadas. Ao invés da noite opondo-se ao dia, a escuridão suprimindo a luz, as polaridades estarão trabalhando juntas para criar um todo unificado, transformando-se ininterruptamente uma na outra, cada qual contendo a semente do seu oposto no seu âmago mais profundo.


A águia e o cisne são ambos seres alados e majestosos. A águia é a encarnação do poder e da solitude. O cisne é a corporificação do espaço e da pureza, flutuando e mergulhando com suavidade no elemento das emoções, totalmente satisfeito e realizado em sua perfeição e beleza. Nós somos a união da águia com o cisne: macho e fêmea, fogo e água, vida e morte. Integração é o símbolo da autocriação, da vida nova e da união mística, conhecida também como alquimia."




No processo da alquimia interior, ora navegando no barco de fora, ora nadando no oceano de dentro!


OM, OM, OM...

Meditar eh preciso...

"Meditar profundamente é o melhor caminho para encontrar a verdadeira liberdade. "
Paramahansa Yogananda - A Eterna Busca do Homem


Retrospecção significa: Ver de Novo. E o que se considera pecado eh nada mais que em realidade significa errar o alvo; quando os arqueiros erravam o alvo, isto é, eles deviam fazer uma retrospecção para mirar e novamente tentar acertar o alvo.


A sucesso da pratica eh a continuidade. Porque a vida continua, porque tudo pulsa, porque sempre vem novos desejos, medos e etc... entre os tantos desafios e bencaos da existencia!


Como diz Krishnamurti:


" Ao pensar no objeto do nosso medo, atribuímos ao medo continuidade.

Se encontrarmos face a face o objeto do nosso medo, ele deixa de existir. "

Desejo que cada ser encontre seu proprio caminho para a felicidade e siga com perseveranca ate que a harmonia, paz e bem prevaleca na vida!!!


Nos cursos que fiz e nessa maior atencao para o mim mesma e o que se passo no meu dia-a-dia, venho ao poucos entendendo o que eh vipassana (ver as coisas como elas sao) e aprendendo a meditar!




A importancia do Raja Yoga, a ciencia da mente eh o processo final de todas as linhas de yoga e de toda a filosofia ou ciencia, no meu ponto de vista.




Meditar eh um processo muito cientifico. A materia bruta como substancia primordial, estaticas no equilibrio de sua natureza original, precisam do movimento das forca energetica que lhe eh fornecido pela consciencioa pura e inativa ou dormente.




Essa interrelacao entre prakriti e purusha que estao unidas para que haja a manifestacao da vida, partindo do polo inanimado para o animado. Sempre no interior existira algum tipo de consciencia e movimento que existe para nutrir e dar forma a vida. O movimento eh dado quando ha algum tipo de atividade e isso eh dado pelas leis naturais do universo que sao estudadas pela lei da fisica como a gravidade, o magnetismo que favorece a lei da atracao e quando 2 ou mais particulas se chocam, nesse aparente desequilibrio do que antes estava pacifico eh provocado e pela reverberacao que se mobiliza pela ondulacao ou vibracao eh que se manifesta a criacao (expansao) ou destruicao (contracao) ou vice-versa.




Eh assim que surgem as 3 qualidade (gunas) - a inercia, o movimento e o equilibrio - novamente se manifestam. O estado puro alem dessas qualidades que so ocorre na fonte quando nao influenciada pela energia da materia, que so pode ser qualificado como transcendencia.




Enquanto aqui estivermos estaremos oscilando entre os 3 aspectos e nos desenvolvendo para aprender a lidar com esses 3 e poder retornar mais proximo do 4o estado. O estado alem do que palavras podem explicar, eh meramente vivencial...



beijos e carinhos com um sabor todo especial das cores da India

SERVIR, uma memoria celular...

"Através do serviço voluntário


somos capazes de construir


uma ponte de amor que unirá todos nós."


Amma



Estava eu pensando sobre a importancia so servir e de como entramos no aspecto celular que serve sempre para cooperar com o todo e ai recebi uma mensagem bem bacana que vai de acordo com minhas reflexoes por estas experiencias India.




Segundo um artigo do Luiz Marcio: "
Alguns cientistas atuais já têm mentalidade fora do padrão mecanicista e estão fazendo suas investigações sob o ponto de vista Sistêmico. As novas descobertas com relação ao DNA e o genoma humano, deram uma nova idéia e um novo horizonte para a evolução humana. Alguns desses conceitos holísticos dizem o seguinte: com as condições e alimento, a célula se dividiu uma e outra vez, milhões de vezes, sempre levando consigo seu conhecimento e seu conjunto de informações únicos. Atualmente, essa célula está composta por milhões de células que trabalham em harmonia umas com as outras, em uma demonstração de conhecimento e inteligência que nunca perde seus intrincados poderes de organização. Hoje em dia essa célula é você. "


Dentro de um átomo, existe um enorme “vazio” entre os elétrons e seu núcleo. Observe o “vazio” que existe entre o planeta Terra e o Sol... Nossos corpos e nossos cérebros também possuem esse enorme vazio...Cada átomo tem sua inteligência invisível. Isso eh totalmente a ciencia espiritual do budismo e do Samkhya-Yoga.




Sob uma otica singular, analisar sua essencia e fisica eh ir ate a celula!


Um ponto de vista que revela o observador a si mesmo. Ir no cerne, na sua menor e infima particula, descobrir todos os seus aspectos e perceber nossa correlacao fisico-emocional-mental. Esta tudo interrelacionado, interligado nessa teia da vida, na trama universal do micro e do macro, onde tudo eh interdependente.


SERVIR EH COOPERAR! Como disse Jesus: "Se vives para servir, nao serves para viver!"




Servir eh puro amor, algo comum na essencia de todas as religioes e nas palavras de todos os mestres, grandes seres e almas que ja passaram por esse abencoado planeta TERRA!




Estou aqui nesse aprendizado do saber servir, doar e simplemente me entregar como um instrumento dessa grande maquina viva.




E para servir nada como ir primeiro no aspecto fisico-biologico, no microscopio chamado meditacao.




Ai, ai... parece ate repeteco, mas no fundo todos os estudos, filosofias, doutrinas ou ciencias me conduzem para o mesmo lugar... Meditar!!! E eh somente essa a grande solucao para tudo, mesmo!!!




Boa sorte!!! Boas reflexoes!!!




Beijos fraternos


Ka, descobri que tambem pode significar agua ou felicidade dependendo como se aplica na frase em sanscrito...




Entao, de KA desejo que a felicidade flua como agua serena pela vida de todos os seres!!!


Asana, na pratica uma posicao que traz acento para a vida e


"As coisas não são boas nem ruins;
o pensamento é que as faz assim. "

William Shakespeare




Eu recebi uma linda mensagem da minha amiga Marilde que entrou como uma bencao para alegrar meu dia e assim compartilho reenviando essas vibracoes a todos os seres. "Como balsamos de amor do UM, felizes sao os dias na consciencia universal, assim desejo que seja os teus dias".

Se a vida eh filme cosmico, a meditacao eh o cinema e os pensamentos sao os filmes. Meditar eh poder sentar-se e assistir a si mesmo, descobrindo pacientemente "quem sou" e se tornando apto para aperfeicoar suas acoes, palavras e fazendo as "correcoes" na forma do pensar para que nossas projecoes sejam da mesma maneira mais verdadeiras e coerentes.



Sejamos ativos e conscientes, aprendendo a ser aquele que as vezes apenas esta encenando no campo da acao e outra vez esta apenas assistindo tudo acontecer. Uma hora se eh o ator, em outra o espectador. Por vezes somos o ator principal e em outras somos meros coadjuvantes. Dependendo do papel que se assume na trama da vida corresponde a tambem diferentes formas de atuar frente as situacoes que se apresentam.




E a grande arte que embeleza o viver, eh aprender a elegancia de ser artista e rir de si mesmo. Na arte de viver ter que saber interpretar todos os diferentes papeis, essa eh a magia de encenar, porem com toda a sinceridade de seguir o que se acredita.


Uma boa questao no trocadilho em ingles sobre o viver o que se acredita:

"I LIVE WHAT I BELIEVE?" Ser o viver = BE LIVE... SER VIVO!!!



Se hoje sou mae, mulher ou filha, se sou os 3 e ainda se sou amiga, estudante, professora ou o que quer que seja. Nao importa qual papel se tenha que assumir nesse determinado momento, conquanto que se esteja totalmente presente nele. E logo tudo passa e vem um novo momento, mais uma nova experiencia que eh uma oportunidade para esquecer tudo que se fez antes e fazer dessa nova cena o filme da vida que se quer ser.



Nao importa o papel que se assume, importa fazer bonito estar pleno, quer seja no choro ou no riso. Sem apego e sem aversao aos resultados, nos resta partir para outra cena assim como o virar da pagina de um livro. Parte para outra e faca de novo aquilo que sente poder fazer melhor, esquece o que errou aprendendo com as falhas. Ate uma hora que a perfeicao dentro da imperfeicao acontece!



Ate uma hora que tudo se dissolve e nao se precisa repetir mais nada, se pode voar e ser livre...



SIMPLESMENTE!



A parte que nos cabe nesse palco da vida eh BRILHAR, sem medo de ser feliz, rir de si mesmo e fazer os outros sorrirem de suas palhacadas ou tropecos. Aprender junto e seguir... EVOLUINDO!



Assim o acento do yoga eh chamado asana, posicao ou postura. Eh a base que deve ser confortavel e firme para que na estabilidade se possa entao sentir um relaxamento na atividade. Essa eh a real postura, aprender a se conduzir e permanecer num estado de ser agradavel e SEM ESFORCO!!! Quando se faz uma pratica, qualquer que seja, envolve uma posicao adequada para que se encare de frente a propria postura que se tem na vida.





A divina experiencia do estar presente, sentindo a plenitude da respiracao e do viver!!!


Tambem eh magico perceber a relacao corpo-mente e como a consciencia que tudo guia pode nos conduzir aonde quisermos, porque afinal para o pensamento nao ha fronteiras.


Creio que muitas vezes partilho estas experiencias e espero que juntos possamos aprender, crescer e evoluir em prol de uma vida mais harmonica, pacifica, prospera e feliz...




ASSIM SEJA O QUE JA EH!!!


beijinhos...



sábado, 24 de novembro de 2007

Ser ou nao ser, eis uma questao de Ser sem preconceito...

"Viver para si mesmo
é a origem de todo sofrimento."

Paramahansa Yogananda

Chego ao templo, tiro meus sapatos, deixo minha camera no guarda-volume. Vestida a carater, no tradicional traje indiano, o Panjabi. Tranquila sigo no rito para receber o darshana da divindade. Tem um lugar para lavar as maos, o rosto e os pes. Que bom! Nao eh todo o templo que tem isso, na maioria das vezes sao bem sujos. Assim, sigo agradecida pela agua que me purifica antes de contemplar a deidade. Estou feliz, mas tambem apreensiva pela multidao!

Eis que sou barrada na entrada. Como assim? Reacoes diversas, logo sobe um calor pelo corpo e nao compreendo tal situacao. Isso nunca acontecera antes. Tento conversar com os guardas e com uns hindus vestidos no doti, o traje para homens. Estao com o dorso nu que mostra seus cordoes de Brahma.

Sim, sao brahmanes e dai? Vejo seus dentes vermelhos de tanto mascar uma mistura de tabaco com especiarias... Tambem descobri que o hinduismo em essencia eh vegetariano, em virtude da pratica do ahimsa, a nao violencia. Mas o ser humano tem corrompido as divinas leis originais e a reconstroi a seu bel-prazer. Hoje, os nao-ortodoxos comem peixe, frango e outros animais, mas a vaca eh sagrada!!! Mais uma das contradicoes naturais do ser humano.

Tento compreender e as questoes saltam na mente! Ser ou nao ser? Ser um eu puro ou impuro? Ser um hindu ou nao? Afinal, o que eh a religiao? Para que serve? Onde esta a unicidade, a igualdade, o respeito e o amor mutuo? As leis de Deus estao agora reguladas pelas leis dos homens e estes a deturpam!

Se eh o templo de Deus, como podem as leis humanas impedir alguem de entrar? Minhas sinceras intencoes, cairam no chao sem valor nenhum. Despenco mais uma vez do alto de meus ideiais, crencas e utopias.

Comeco a perceber um furor nas atitudes deles, o mesmo furor que passo a sentir dentro de mim. Fui barrada bruscamente! Nessas atitudes inesperadas, demorou para cair a ficha com relacao ao que estava acontecendo. Seus olhos insandecidos me deixaram confusa. Nem tenho qualificacoes para dizer como me senti. Estranho, tudo muito estranho... Creio que pisei no "oriço", literalmente. Doi, porque o espinho eh longo...

Por ser estrangeira, sou um ser sem casta e sendo sem casta sou uma "intocavel" ou como se chama por aqui, parya. Muito esquisito um sistema religioso que separa, como todos o sao. Viver o preconceito me levou ao fundo do posso de mim mesma, apos desmascar tanto de mim e ate sofrer uma desilusao comigo mesma, cai nessa para firmar o aprendizado.

Afinal, o que eh o preconceito? Creio que nunca tinha sentido na propria pele um preconceito tamanho. A entrada de nao-hindus nao eh permitida no templo? Ainda fiquei a conversar tentando explicar o sentimento do que esta no coracao. Acredito ser hindu-budista-crista-judia, por que nao?! A religiao eh somente uma, a religiao do coracao e do AMOR! O ecumenismo eh tudo que aceita e abrange a todos.

De fora eu olhava uma imagem do Lord Jagannath. De maos postas supliquei calma a mim mesma, dei uma de crianca "birrona" e decidi que nao ia sair dali ate entrar. Nao durou muito tempo e percebi o ridiculo de mim mesma.

De repente me pego chorando muito porque fui impedida de entrar no templo, porque sou estrangeira e isto quer dizer nao sou hindu por nascimento. Nossa que triste! Ainda mais porque eh a deidade que gosto mais. Assim tudo isso veio a tona para revelar um pouco mais de meus egos. Lapidando-me mais uma vez e sempre avante!

Volto a falar com o chefe dos guardas, ele me manda procurar o escritorio do templo. Escritorio do templo? Enfim, mesmo indo ao tal escritorio, espero um tanto e apos lhes dizer que honro sua cultura, acredito nas imagens do hinduismo... bla-bla-bla... Contei que tenho viajado aqui nesses meses peregrinando nos locais sagrados, nada feito! Contei minha historia e tal quanto me perguntaram... nada feito!

O tempo de espera foi otimo, porque me auxilou a abrandar o choro, as emocoes e "deixar a peteca cair", "baixei a bola", baixei a guarda e novamente cai em mim. Ufa!

Sabe que me fez ter otimas reflexoes sobre mim mesma e sobre tudo... Todo o conhecimento que sei que eh nada perto de toda essa vastidao. Alem do choro, me despertou uma grande ira, eu parecia Shiva andando na rua revoltada por algo tao sem fundamento, descalsa nem senti nada e na volta mais serena depois de conversar e se convencida que nao tinha jeito ja sentia meus pes no chao... Que piada!!! Somente rindo de mim mesma...

Ah!!!... e me lembrei que temos 3 nos internos: Brahma, Vishnu e Shiva granthi e que Lord Jagannath representa os 3 corpos: o grosseiro, o astral e o causal. Para alcancar a Suprema Verdade, a iluminacao acontece quando estes 3 nos sao desatados... que processo longo!!! Navegando pela vida da coluna espinhal, a serpente adormecida que da uns sacodes quando ainda nao esta pronta.

Alem desse estudo da filosofia do yoga em tudo que aqui se apresenta para me fzer compreender o que eh de fato. Ainda refleti sobre uma porcao de coisas que estao acontecendo dentro de mim... sobre a transformacao interior... sobre os egos... sobre as sombras-imperfeicoes e sobre as luzes-perfeicoes do ser humano... sobre meus medos e incertezas quanto a volta em breve para o Brasil... sobre meus desejos e expectativas... uau!

Foi incrivel! E esta sendo...

Aproveitar cada momento para o evoluir! Ver a beleza interior eh sempre agradavel e todo mundo gosta, o mais desafiante eh se olhar nesses lados obscuros que vem a tona, naquilo que nao esta de acordo com a nossa vontade. Que venha toda a sombra, porque o que eu quero eh a LUZ! DIVINA LUZ!!!

Depois meu amigo Giridhari me disse: "nem os grandes mestres espirituais da ISKCON podem entrar! É um absurdo, mas é assim mesmo. Sempre foi. O grande santo Hari Das Thakura, que cantava diariamente 180 voltas de japa, não entrava no templo porque era de nascimento muçulmano. Sri Caitanya Mahaprabhu explicou a Hari Das Thakura que o efeito de ver as Deidades era exatamente o mesmo de ver a bandeira no topo do templo, portanto não fique triste. Olhe a bandeira, ofereça suas reverências e lembre-se que o Senhor Jagannatha está em seu coração."

Agradeco!!! Foi mesmo o que espontanemante aconteceu. Depois que baixou a poeria das emocoes, subi num predio ao lado, uma biblioteca e fui ver o templo de cima... e viva a bandeira de amor dentro de nossos coracoes!... hehehe

HARIBOL! Jaya, jaya! HARE KRISHNA!

Porem, ainda tristinha, na volta andando passei por uns devotos num templo pequenino com as deidades de Jagannath, Subhadra e Baladeva, estavam cantando Hare Krishna com tanta devocao e alegria. Vendo o rosto feliz de um senhor cantando com tanto louvor, toda a escuridao de dentro de mim se dissipou por completo... que bencao!

Eh isso!
Ternamente, sem preconceitos ;)

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Jagannath Puri, cidade do Senhor dos Mundos




"Se um dia tiver que escolher

entre o mundo e o amor...

Lembre-se:



Se escolher o mundo ficará sem amor,
mas se escolher o amor,

com ele conquistará o mundo."
Albert Ainstein



Aceitar e amar as pessoas como elas são, é o primeiro passo para o silêncio interior e o autoconhecimento verdadeiro. Na realidade, aceitar tudo como eh, simplesmente!






Jagannath Puri, é a morada do deus Jagannath, tambem chamado Purushothama, o Senhor do Universo ou a Suprema Personalidade do Universo. Aqui em Puri no estado de Orissa, eh onde tem a mais antiga e famosa deidade. A deidade que representa a mais misericordiosa forma de Krishna, com seus grandes olhos que tudo podem ver, parece um grande sol e nao tem corpo definido.




As origens ou o culto do deus Jagannath e do templo dedicado a ele são perdidas no areal da história. Os devotos hindus acreditam que Lord Jagannath é eterno. Assim, ha duas versões das origens. Um deles é o popular das escrituras, os Puranas baseados em lendas e folclore. A outra é as declarações dos estudiosos que têm tentado reunir evidências de conhecida história, arqueologia e antiga literatura.




Sentindo vontade acesse: http://www.jagannathtemplepuri.com/





Ha um historia interessante associada a esta divindade. Krishna apareceu para um grande devoto do senhor, o rei Indradyumna e ordenou-lhe que esculpisse uma deidade de algo que ele iria encontrar levado ate a costa do mar. O rei Indradyumna encontrou um misterioso velho Brahmin carpinteiro para esculpir a deidade.



Porem, o carpinteiro insistiu que nao fosse perturbado enquanto estivesse esculpindo a divindade. O rei aguardava ansiosamente fora do seu quarto, mas depois de algum tempo, todos os sons pararam. Impaciente, o rei Indradyumna preocupado com o que tinha acontecido e assumindo o pior, abriu as portas.



Encontrou a divindade semi-acabada e o carpinteiro tinha sumido! O misterioso carpinteiro era nenhum outro senão Vishvakarma, o arquiteto celeste. O rei percebeu que a deidade nao tinha bracos e pernas. Totalmente arrependido por ter interrompido a escultura. O rei se aquientou somente quando o muni (sabio) chamado Narada apareceu e explicou que tal forma é uma forma legitima da Suprema Personalidade de Deus.



Eh isso!!! O trabalho eh a aceitacao... ;)



Abaixo: Balarama, Subhadra e Jagannath. Sao adorados como a forma abstrata de Krishna.




Outra historia para a aparencia diferente eh que seus braços se retraíram, seus olhos cresceram maiores e maiores e sorriram amplamente no ecstasy espiritual. Numa historia entre Krishna e as gopis.



Krishna sempre deixa lagrimas nos olhos das gopis, as vaqueirinhas que sao apaixonadas por Krishna. Ha inumeros passatempos que contam suas historias com Krishna, de quanto elas o amam e sentem sua falta. A devocao e o amor das gopis eh incrivel!



As deidades - Jagannath, Balabhadra (Balarama ou Baladeva) e Subhadra (irma de Krishna) sao adorados geralmente no templo, mas uma vez em cada Asadha Masa (estacao chuvosa, geralmente junho ou julho) sao trazidos para fora na rua e levados pela rua principal de Puri.



Em 3 grandes carros-templos que sao estruturas de madeira enormes construidas todo o ano e sao puxados pelos milhoes de peregrinos vem para o evento, vem de todas as partes. Assim esses carros sao bem altos para que todos tenham Darshan (vista sagrada) das deidades. Este festival eh conhecido como Ratha Yatra.



O festival comemora o retorno de Krishna a seu repouso em Vrindavan apos um periodo longo da separacao dos povos de la, tambem da separacao das gopis.








Vim para Puri para reencontrar meu guruji e eh claro para render minhas adoracoes a esta deidade que me eh a mais predileta. Jaya Lord Jagannath!




Toda feliz, acordo e estudo o Bhagavag Gita e faco minha pratica, resolvo andar pela praia fazendo um caminho mais longo ate o templo, porem agraciada pelo reencontro com o oceano. Mar, infinito mar... No som do OM nas ondas que batem na areia, um delicioso aconchego e contemplo o infinito poder que desagua de fora para dentro e vice-versa.



Caminho, me percebendo e me reconhecendo na paisagem desse TODO-UM. Quem fui? O que era e nao mais me pertence... Quem sou agora? O que acredito e o que me espera? E tantas questoes que tem vindo para quebrar todos os antigos conceitos e crencas. Cada passo eh uma pegada e fica para tras, logo vem a onda e tudo apaga.




India me fez dissolver coisas e acordar para muitas outras coisas, inclusive para mim mesma. Aqui estou, o tempo passando e o maior aprendizado foi o estar vivendo cada momento intensamente.

HARIBOL!

Jaya,jaya!


HARE KRISHNA!

Cantar e ser feliz!!!

Entre os estados: Bihar e Orissa, entre as palavras...

"Vivemos num oceano de palavras.

Mas, assim como um peixe na água,

na maioria das vezes não temos consciência disso."
Stuart Chase

Palavras tem poder!

Os estados do ser refletem o estado do viver! Bihar e Orissa ficam a leste da India e fazem fronteira com West Bengal, onde fica a famosa Calcuta... Ficara para outra jornada ;)

Alem de toda a graciosidade, amorosidade e simpatia de todos, tambem tem umas pessoas dificeis de conviver. E ai como fica a aceitacao? Depois de passar pelo estado de Bihar que me fez pensar sobre a etmologia da palavra "birra", agora estou no estado de Orissa que me faz refletir sobre o termo "oriço", aquele ser aquatico preto e cheio de espinhos.

Bem, deixa entao eu aprender com esse ser e ver o que ele pode me revelar no interior.

Eh bem o que me parece a energia dos lugares que passei nesses ultimos dias, as pessoas aqui sao mais desconfiadas e tambem por causa de umas leis contra estrangeiros. Creio que sao resquicios do proprio preconceito deixado pela colonizacao inglesa ou pelos ricos estrangeiros que vem a India esbanjar grana e assim acostumam mal as pessoas. Tudo bem!!! Sem generalizar porque tem de tudo.

Ufa! Mas que apertos... Passei tranquila por Cuttack, por sorte e gracas a um amigo indiano que conheci no trem e me auxiliou, mas em Bhubaneshwar passei o dia com uma difilculdade tamanha para arrumar lugar para dormir. Acredita?!

Por que? Estrangeiros nao sao permitidos! Uau! Em virtude de uns problemas com a policia por causa das extorcoes que eles fazem e tambem por causa da influencia dos britanicos no passado. Tudo isso criou uma separatividade incrivel. Que triste!

Isso eu somente fui descobrir depois que resolvi vir para Puri e a mesma historia se repetindo. Chorei, orei e refleti sobre o porque de tudo isso estar acontecendo. Sentei-me para relaxar e com paciencia decidir o que fazer e receber uma luz!

A lingua daqui eh Oriya, super dificil e ate se fala hindi, mas o ingles mais ou menos, ou as pessoas nao fazem esforco mesmo para auxiliar. Enfim... Tambem nao sao tao prestativas como nos outros locais.

Vi um gringo numa bicicleta conversando com um rapaz local, quando lhe perguntei se falava ingles, senti nele uma prepotencia e uma arrogancia que depois parei para pensar se nao era um reflexo de mim mesma e por isso tudo o que acontecera.

Enfim... a luz chegou e ele me deu as informacoes que eu necessitava e me explicou o porque de tudo e me disse o local onde era permitido acolher estrangeiros. Ufa! Que canseira...

A cada momento um desafio, algo novo dentro da magia que flui me levando por essas terras.


Tenho mesmo refletido sobre os pensamentos e suas projecoes nas palavras e atitudes. Um leva o outro, todos interligados. E aqui o termo religiao que serve para nos re-ligar e re-conectar com o divino e vejo as leis humanas criando o seu oposto, a separacao.

Seguindo e aprendendo, no reflexo de fora, o espelho de mim mesma, entre a luz e a sombra, entre as perfeitas-imperfeicoes de ser humano. Eh isso: "Quando nada parece ajudar, eu vou e olho o cortador de pedras martelando sua rocha talvez cem vezes sem que nem uma só rachadura apareça. No entanto, na centésima primeira martelada, a pedra se abre em duas e eu sei que não foi aquela a que conseguiu, mas todas as que vieram antes." Jacob Riis

Nos estudos do Bhagavad-Gita e do Yoga Sutra me vem claramente a importancia da continua lapidacao, a reforma intima eh constante. E eh bonito de ver como temos o poder de mudanca e ao mesmo tempo como tambem nao temos poder de nada. Tudo depende do ponto de vista e qual parametro se usa. Dentro do microcosmo, como o meu corpo-mente tenho muito poder de mudanca, mas no macrocosmo, como o universo, tal poder de mudanca parece pouco, pequeno e ate limitado.

O Brahman eh chamado o Supremo Universal. Representa a verdade, a sabedoria espiritual e a liberdade (sathya, jnana e swa-tantra). A evolucao espiritual nos capacita para alcancar esses planos elevados, o aspecto criativo do Brahman. Tal aspecto nao pode ser limitado a este cosmos particular.

E nada como um dia apos o outro, para trazer conforto nos raios do sol ao amanhecer e ao entardecer. Que delicia tambem chegar na praia e contemplar dias de lua cheia e a celebracao de mais um dos inumeros festivais hindus.

Beijos e mais beijos na saudade e na presenca
Ka

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Gaya, o sagrado entre a Divina Terra e o Sol

"Um único momento é decisivo.
Determina a existência do homem
e estabelece o seu destino."
Goethe


Vejo as cartas abaixo, todo o dia novas cartas sao colocadas na minha vida. Cartas de lembrancas, cartas de mensagens, cartas de pessoas, cartas que vem da terra, do ar, da agua e do fogo. Cartas podem dizer sobre o destino, podem quebrar um destino como tambem construir um destino. Quando na real esta tudo dentro de um limitado espaco infinito, dentro de nossas proprias maos onde tudo eh possivel!




Na primeira carta, vejo me nos dias que passei em Bodh Gaya, a terra de Buddha! Observando o espaco infinito da existencia, desnuda sentei-me na flor do lotus do saber que vem de dentro. Quem sou e a que vim? O que faco agora e o que me espera? E quando canso de perguntar, quando paro de tentar saber as respostas, um mapejo de pura magia refresca o dia me dando uma forca renovada.

Sento-me e apenas adimiro as estrelas de um ceu incrivel!

Assim surge a carta que me relembra a constante prece da existencia. Com olhos abertos para ver fora o que se realiza e se vive como verdade. Onde se encaminha num fluxo cheio de vida, radiante, satisfeito, abençoado, uma canção em si mesmo.

E nesse lampejo toda a vida se transforma em uma prece sem palavras ou, melhor dizendo, em um estado de oração, em um estado de graça, de beleza que não pertence a este mundo, em um raio de luz vindo do além, iluminando a escuridão do nosso mundo.

Meu coracao as vezes se aperta de saudades, de expectativas, de sonhos, entre as ilusoes e desilusoes, a certeza eh uma so: SEGUIR CONTENTE e tudo flui...

No ultimo dia de Bodh Gaya, rolou um estresse por causa dos rapazes do rickshaw que sempre querer tirar uma grana extra de estrangeiro. Felizmente um amigo indiano nos ajudou e tudo deu certo. Meu amigo Jared me abracou, sabendo de meus dias sensiveis de mulher menstruada. No meio desse leve caos, parei para respirar, massageando o ponto entre as sobrancelhas para nao me deixar levar pelas influencias externas.

Em seguida, sentei-me e olhei para o ceu, umas das estrelas cadentes mais incriveis que vi em toda a minha vida, um rastro longo que durou alguns muitos segundos, o suficiente para carregar consigo qualquer dor ou pesar e fazer um sorriso desabrachar repleto de bencaos e confianca.

Eh incrivel como simples e rapidos momentos podem transformar situacoes.
Estas 2 cidades Gaya e Bodh Gaya ficam no estado de Bihar que significa veiculo ou monasterio. Eh um dos estados mais pobres em virtude dos extremos.

Gaya significa terra ou pode ser tambem traduzido como arvore. Gaya eh essa terra sagrada que devemos cuidar e zelar, por ela tambem somos protegidos. Uma mutua sintonia entre o ser vivo que habita nesse garnde organismo tambem vivo.

Gaya eh um local de forte conexao entre o sol e a terra, me disse meu amigo que eh como se esse local praticamente nao se movesse. Deixa eu explicar melhor, a Terra gira ao redor do Sol, mas a distancia entre eles nesse local eh sempre a mesma, eh como um grande portal entre o ceu e a terra.

Em Gaya, a 13 km de Bodh Gaya, meu amigo Manoj me levou de moto ate uma caverna onde Buddha meditou. O local eh lindo! Lugar forte que para o hinduismo eh um local sagrado de adoracao da Mae Divina! A vibracao alto astral da caverna pulsou forte no topo da minha cabeca, apos uma breve meditacao, subimos no topo da montanha.

Tivemos otimas conversas onde fiquei sabendo mais da India. E onde tambem chorei quando do alto vi um onibus turistico sendo rodeado pelos pobres. A dor de mim mesma vendo o povo pedinte, relembrando o Brasil, a minha casa, meu lar e vendo minha vida se tornar um incrivel vazio sem propositos reais.

Penso em que posso ser util e como posso melhor servir...

Essa India esta me virando do avesso e reverso... Continuo vivendo sem saber o que espera o amanha, mas sabendo que tanto quero fazer e que por vezes faco demais e outras faco de menos. Aqui vim para me dar um tempo de permanecer mais atenta e alerta comigo mesma e aprender a estar equilibrio em meio a tudo isso.

Nao eh facil e o caminho eh continuo e longa eh a jornada!

Na volta de nosso passeio paramos num templo de Vishnu, um dos mais antigos templos que ja vi. Enquanto passava um corpo para o crematorio local na beira do rio, entramos no templo. Descobri que alguns locais nao sao permitidos para estrangeiros e felizmente nesse, o universo me permitiu entrar. Abro meu coracao puro de amor, recebendo e me doando sinceramente. Foi incrivel!

Atras do templo tem uma arvore chamada a "Arvore de Rama", muito antiga, sinto uma vibracao incrivel e aparece um sacerdote que me pergunta se meus pais sao vivos. Respondo que tenho pai, uma segunda mae, mas que minha mae eh falecida. Ele comeca um ritual com flores, sementes, pozinhos coloridos e recita mantras para liberacao da alma da minha mae.

Termino e lhe ofereco uma doacao, toco seus pes e ainda lhe pergunto sobre meu irmao tambem falecido. Ele me sugere que eu de uma volta em torno da arvore e faca minhas oracoes que serao as mesmas recebidas por ele em virtude do ritual feito anteriormente.

Caminho, paro e toco a sagrada arvore. A natureza eh esse elo, esse portal que tanto nos conecta entre os 2 mundos ceu e terra, como tambem serve de portal entre os mundo dos antepassdos e dos mortos. Faco minha oracao pelo meu irmao, por toda a minha familia e por fim, por todos os seres.

Choro emocionada por singelos presentes que a India me da. Meu amigo Manoj eh um doce, mais um irmaozinho indiano que ganho de presente. Lhe abraco chorando, tambem ele feliz e emocionado me diz ser sua primeira vez nesse templo. Me diz que Lord Vishnu o chamou atraves de mim... momentos devocionais de pura luz e amor que tornam os espacos de diferentes culturas e almas, menor que um piscar de olhos.

O sagrado esta aqui a cada passo de nossas vidas nos abencoando abundantemente!

Luz, em paz e amor no caminhar por todos os.

AMEM! OM!

domingo, 18 de novembro de 2007

A doutrina de um Buddha

"Todos querem mudar o mundo,
mas ninguém quer mudar a si mesmo."

Tolstoi

Vale a pena ver o filme "O Pequeno Buddha" para conhecer melhor a historia de Buddha.

Ha grandes exemplos na minha vida que aprendi a contemplar e desde algum tempo procuro seguir seus passos. Assim como Buddha, Jesus Cristo eh tambem um outro grande yogue. Todos por seu exemplo de amor, compaixao e meditacao. Eles mudaram o mundo a partir de si mesmos. Eh grandioso!


Buddha ao deixar para traz uma vida de muita riqueza e ostentacao seguiu um extremo oposto, crendo que poderia ser a solucao. Uma camponesa simples de um vilarejo estava querendo engravidar e assim o sabio lhe disse para fazer uma oferenda a um santo. Sujata colheu leite de 1000 vacas e deu a uma vaca, do leite desta ultima ela entao fez o khir (
leite com arroz, tal como o arroz doce) e ofereceu a Siddharta.

Sujata lhe convenceu a quebrar um ciclo longo de jejum, ensinando-lhe que nada eh atingido pelos extremos, o equilibrio eh o caminho do meio.

E s
omente apos este encontro com Sujata eh que ele atingiu a iluminacao, tornando-se o Buddha. Eu acho incrivel ver o papel da mulher nessas historias. Eh uma presenca fundamental, mas quem leva a fama eh o ser masculino. A mulher em toda a cultura indiana segue na simplicidade, creio que ai esta toda a sua grandeza. Porem,, no decorrer dos anos foi distorcida e ha muitas campanhas que vi em algumas cidades, nesse despertar do valor do ser mulher.

E assim como a base do budismo eh o caminho do meio, o que vale eh nao mais haver esses polos opostos e sim cultivar o equilibrio homem-mulher dentro de cada ser.

Saber sobre a doutrina do Buddha que ha em nos e despertar essa luz interior!!!

Meus questionamentos seguem em ver todas as diversidades e acreditar que cada qual deve dar seu esforco maximo para reaviver esse potencial de felicidade, paz e harmonia na vida!

E ai? Que adiantam tanta filosofias ou inumeras praticas? Sentada nos templos hindus, acompanho os festivais com pujas que demoram horas. Aqui no templo Maha Boddhi, inumeros budistas de todos os cantos do mundo, vem praticar a meditacao e algumas pessoas fazem milhares de prostacoes. As vezes me pergunto onde eu me encaixo? Que doutrina seguir? E vejo mais e mais claro que meu ser eh mais ecumenico.

Tantos rituais sem fim e me vejo num ritual de ser, simplemente um nada!

Se algo me exigirah esforco, nao sera o caminho mais correto para mim. A senda espiritual eh suave, agradavel e natural... Como segui-la cabe a mim ir dentro de mim mesma e reconectar com essa verdade interior que espontaneamente estara em sintonia com a Verdade Suprema.

Ah, como desejo que todos os seres possam reencontrar sua paz, serenidade, em harmonia e amor consigo mesmo e com o todo.

No fim de tanto conhecer, percebo que somente me cabe deixar tudo isso para traz a cada dia. Novos conhecimentos vem, outros se vao... Cada qual eh um degrau para a ascensao, quando subo eh solido e no instante seguinte se dissolve.

Assim eh o caminhar, o que passou se desfaz, o que virah nao se avista, o que vale eh mesmo o eterno presente, tao vivido e colorido que se pode chamar de uma DADIVA dentro do que acontece simplesmente por um tempo-atemporal, o intemporal aqui e agora!

Flores de luz...

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Bodh Gaya, as pes da Arvore da Iluminacao

"Deixe todas as preocupações para trás
e você terá um coração totalmente puro,
como um espelho sem reflexo ou imagem. Quando seu coração estiver livre de todas as imagens,
ele as conterá todas. "
Djalal ud-Din Rumi


Na forca do meditare... Ouco a cancao silenciosa que me-dita-a-acao. Claro que as vezes se tropeca e enfim se continua a caminhada na imperfeita perfeicao do ser humano. Porem, cada vez mais a meditacao deixa a mente esperta e afiada para que estejamos mais conscientes e despertos para o que se passa dia-a-dia na mente-pensamento, nas falas e acoes.

A lapidacao eh diaria!

Aqui estou em Bodh Gaya, um dos mais importantes locais de peregrinacao budista. Onde o ate entao principe Siddharta Gautama apos deixar o reino e passar anos caminhando, praticando meditacao, experenciando intensas austeridades. Após anos de busca, ele finalmente desistiu, sabendo que não havia nada mais que pudesse fazer. Naquela mesma noite ele se tornou iluminado. A transformação chega, como a morte, no seu devido momento. E também como a morte, ela transporta você de uma dimensão para outra.

Vim para ca com minha amiga Suzi, nos conhecemos no Vipassana em Dharamsala e nos reencontramos em Varanasi. Ela eh um ser especial e delicado, porem com 36 anos tem muitos medos e insegurancas. Nosso encontro, tanto bonito quanto desafiante, nos acrescentou muito. Vejo nela um oposto e reflito sobre a tolerancia e a compreensao. Me deparo com os meus egos cada vez que encontro e sigo com alguem. Os vicios que carregamos se tornam claros: aversao, apego, egoismo, soberba e uma infinitude de sombras que caminham lado a lado nessa magia encantada dessa viagem iluminada.


A luz que brilha atraves de mim nao eh diferente da luz que existe em cada ser. Porem, por vezes quando o outro nao ve sua propria luz, se apoia em nos e as vezes sem perceber suga a luz do outro em vez de fazer brilhar sua propria luz.


Nas boas atitudes o ego cresce e se infla, mas nas falhas o ego me trata como uma crianca mimada que agora precisa de correcao. Eu, por outro lado, tambem me exigo muito certas vezes, de tal forma que nesse momento, pela primeira vez tive uma desilusao comigo mesma. Foi um processo bem enriquecedor que impulsiona o transformar.

Entro em contato com o aprender a ser compassiva e honesta tambem comigo mesma, em aprender a amar incondicionalmente e tambem a aprender a receber, simplesmente. Sem me exigir demais nesse amago do servico humanitario ou altruista. Quanto mais se busca, mais se perde... assim sento-me em silencio e aprendo com Buddha a simplesmente nao fazer nada e deixar acontecer.


Caminho pela cidade, sempre ha o assedio ou por inumeras criancas ou pelos adolescentes ou pelos lojistas e os homens da bicicleta-rikshaw. Tem dias que eu gostaria de ser invisivel e caminhar em silencio, sem perturbacoes externas. Mais uma vez tenho que rir de tudo isso e amistosamente perceber qua sao apenas projecoes das minhas proprias instabilidades mentais.

Cheguei no ultimo dia de um evento com o Karmapa. Uau! Que auspicioso, sentar e receber os ensinamentos aos pes da arvore onde Siddharta atingiu a iluminacao, se tornando o Buddha. Eu sei que sao somente simbolos, porque afinal todas as respostas estao dentro da cada um de nos.

Ha 3 importantes encarnacoes do Karmapa, se houver interesse acesse: Karmapa Trinlay Thaye Dorje = http://www.karmapa.org, que reside na regiao de Darjeeling ou Karmapa Gyalwang = http://www.kagyuoffice.org, que reside na regiao de Dharamsala. As vezes tambem me confundo com tantas pessoas ilustres, mas enfim... partes de um mesmo UM!

Recebi boas bencaos nessa jornada pela India, alem de contemplar a divina presenca do Dalai Lama, tambem vi 2 desses Karmapas. Este ultimo quando ele tocou minha cabeca, um arrepio e muitas vibracoes que fizeram todo o meu corpo tremer.


Foi incrivel! Em seguida, fiquei meio em extase e paralizada com uma vontade de chorar sem parar... O choro nao rolou, era somente pura emocao que eu tratei de assimilar. Esses seres de luz sao puro amor e compaixao e nos toca profundamente a alma.


Que forte presenca, um Karmapa se foi e o outro chegou. Quantas bencaos nesse caminho. Aceito, confio e entrego, sempre estando na hora certa e no local certo. E tudo eh, simplesmente!

A energia eh muito forte, o hinduismo se manifesta nos vilarejos ao redor do grande templo Maha Boddhi que foi construido por um rei budista, o famoso Rei Ashoka. Aqui eh budismo com a mais infinita variedade de monges e cores em suas diferentes roupas. Ate uns 30 anos atras as casas estavam mais ao redor do templo, depois o governo fechou em torno do templo, criando um ambiente para proteger o monumento historico e tambem para que os peregrinos pudessem ficar mais a vontade.

Manoj, um querido novo amigo-irmao indiano pertence a uma dessas familias que tiveram de se mudar para alguns quilometros alem. A vila dele eh uma graca. Fui almocar na casa da familia e dos amigos, tambem teve um ritual muito lindo para o Sol (Surya) que durou 2 dias. Eh um festival atras do outro!!!

Bem, vou seguindo... sentar a beira da arvore e aprender a meditar! Ontem de noite, sentei la dentro do templo Maha Boddhi energia alta. Depois segui para perto da arvore da sabedoria - "Bodhi Tree"... Circula muita gente o dia inteiro, pessoas passam apenas para visitar, outras param para meditar e outras fazendo preces, recitam mantras.

Estava eu de olhos fechados dando inicio a pratica e chega um docil cachorro, sei la onde e do nada apareceu, com sua patinha comecou a me chamar pedindo carinho... Me tocou forte o coracao. Era uma cadelinha muito fofa, eu parava de acaricia-la e ela me dava a patinha de novo. Fazia um som bem manhoso e nao dava para resistir a sua docura. Eh algo muito compassivo e amoroso que vibra desde o coracao de cristal do planeta ao coracao de Buddha e da energia divina que habita em todos os seres.

Pulsa forte o que todos carregam no fundo da alma, a libertacao dessa roda de nascimento-morte. A meta eh mesmo o sair do sofrimento. Apenas se libertar do que quer que seja e ate de si mesmo ;)

Vejo todo o processo religioso, toda a ciencia de algo que puxa o ser a querer cessar tudo isso. Somos capazes de fazer tanta coisa, sao tantos rituais que se baseiam em tantas crencas. As vezes eu acredito e as vezes eu realmente desconfio de tudo isso... Quando sento para meditar, primeiro encontro e relaxamento, entro em contato com a divina presenca que em mim habita e nessa verdade do Eu, a resposta eh tao clara: SIMPLICIDADE!

Vejo a todos como meus espelhos, ai estao fazendo milhares de reverencias, recitando muitos e muitos milhares de mantras, mudando suas vestes, raspando a cabeca, infinitudes de coisas... Eh necesario tanto sacrificio e esforco na vida? A paz eh tao suave... A felicidade eh tao delicada...

Passo nesse momento de questionar tudo! Em direcao a luz do saber, ao encontro da verdade ou do que seja... Se preciso me esforcar, como posso continuar a degustar algo que nao me deixa a vontade? Afinal o que me satisfaz? O que desejo? Quais sao os meus sonhos e propositos?

Eita! Nada mais, nem aqui e nem ali, eh ca dentro!

Respiro, sinto-me, reconheco, simplesmente o presente se manifesta. O que me aparece eh um grande vazio cheio de possibilidades e me deleito nessa calma. Apenas observar tudo acontecer sem o minimo esforco!

Beijos budicos
ka Deki

Sarnath... Local do primeiro sermao de Buddha!

"O homem que separou a mente da alma,
não pode manifestar um verdadeiro discernimento".

Paramahansa Yogananda


Sarnath significa senhor dos veados. Este animal eh considerado muito importante como mito representa a docura, a suavidade e singeleza, bem como o dominio sobre a sexualidade profana.

A pequena cidade fica a 10 km de Varanasi e eh bem pequena. Com uma infinidade de templos-monasterios budistas das mais diferentes linhas: chines, butanes, birmanes, tailandes, japones, tibetano...

Tem um pequeno museu, uma grande stupa que eh o marco de onde foram os primeiros ensinamentos budistas e ao redor ruinas. Aquela velha historia das invasoes muculmanas... Escombros da humanidade vil que foram descobertos em escavacoes no inicio do sec XIX.

Agradavel passeio, pes descalsos na grama... A PAZ A CADA PASSO! Todo o local budista eh mais silencioso e pacifico, mais tranquilo e sereno. Foi um momento de reconexao, entre tantos que se entra em contato no decorrer da vida. Um momento de abertura nao so para os ensinamentos de Buddha, mas tambem para os ensinamentos de todos os mestres. Um momento de reconhecimento de toda a roda da vida, do dharma (dever) e da comunidade.

Mais e mais acredito no TODO-Um, pura e simplesmente, sem definicoes, sem nada e com tudo, porque eh somente AMOR!

Assim, foi um passagem interessante! Dei as 3 voltas na sagrada arvore chamada Peepal que eh a mesma especie da arvore onde Buddha se iluminou. Um rapaz me disse para fazer um desejo, mas eu esqueci, fiquei recitando OM MANI PADME HUM... Creio que foi suficiente!

QUE PREVALECA A JOIA DE LOTUS DA COMPAIXAO E AMOR!

Ah, muita gente do Sri Lanka! Especial, me deu uma vontade de conhecer esse pais... ;) Hehehe, la estou eu a viajar sem parar! As pessoas do Sri Lanka sao tambem muito doces, gentis e muito maneras e teve uma banda tocando e vestida a carater... Tipicamente afro-brasileiro, qualquer coincidencia nao eh mero acaso... Algo muito similar entre nossos povos e tambem a cor, eles sao mais escuros que os hindus creio que tambem por ser um pais ais quente!

Assim foi....

Beijos carinhosos
ka

domingo, 11 de novembro de 2007

Varanasi, templo de surreal existencia mortal

"O estado de mente vazia

não é a ausência de estupidez,

e sim a mais alerta e suprema inteligência,

imperturbável por pensamentos exteriores. "
Ramesh Balsekar






Tanta vida e tanta morte... Quanto mais proxima da morte me encontro, mais proxima da vida! A India eh esse pais vasto, muito vasto! Uma vida eh pouco para conhece-la e nem mesmo os indianos sabem de toda sua filosofia nessa vasta diversidade sem igual.

India eh cheia de descobertas e misterios, cheia de misticismo e outras realidades, cheia de sujeira e cheia de beleza, cheia de cores e cheia de gente, cheia de sabores e cheia de temperos picantes, cheia de vida e cheia de morte... Muito cheia de tudo de bom no mesmo paralelo com tudo de ruim. Na verdade, me convenco e descubro claramente que nao existe hnem bom nem mau, nem o bem e nem o mal. Nao que eu mascare uma realidade ou viva criando uma realidade que nao existe, simplesmente eu aceito a realidade dos fatos do jeito que sao e percebo que ha sim a possibilidade de estar num mundo belo, harmonioso, prospero e feliz dentro de mim e ofertar aos demais um pouco desse amor transbordante.

O sagrado rio Ganges limpido, puro e cristalino em sua origem, se torna um super rio poluido pelo caminho ate desembocar no oceano, porem eh sempre cultuado, amado e considerado sagrado e puro onde todos tomam banho, lavam suas roupas e nadam. Se analisarmos a esencia, eh sempre o mesmo rio, a agua em essencia eh pura e sacia a sede!

Contraditorio pensar num rio puro e poluido? A India eh a contradicao mais coerente com a qual me deparei. E ja que para a vida a unica certeza eh a morte. Vamos vive-la intensamente mesmo com toda a dor, viver a fundo uma vida com muita cor, com muito sabor e com muito amor. Viver a certeza da morte, na incerteza da vida.

Quando sera efetivada a morte nessa vida? A unica certeza eh a incerteza!

Cheguei num clima que me lembrou o Natal, por causa do festival das luzes chamado Diwali. Esse festival comemora o retorno do exilio do Rei Rama e sua esposa Sita. Por isso sao tambem feitos muitos pujas e celebracoes para Lakshmi e Ganesha, que representam abundancia, riqueza e prosperidade.

Cheguei de noite, peguei uma bicicleta-rickshaw que junto a uma multidao delas com mais as motos e as pessoas e os carros causam o rebulico do populoso e harmonico caos. Como todos se entendem desse jeito? Sei la! Sei que mesmo assim, segue-se e dentro do aparente desequilibrio, tudo se equilibra perfeitamente dentro da imperfeicao.

As bicicletinhas-rickshaw sao um tipo de taxi, um cara pedala e nos leva aonde quisermos. Tem uma buzina que faz uns barulhinhos que lembram as renas dos contos de “Papai Noel”. Que divertido e encantador!

Porem, depois que desci para ir procurar uma pousada (guest house), um outro mundo se revelou quando entrei na essencia, porque so se tem acesso a parte antiga de moto ou a pe.

Varanasi, a cidade de Shiva onde as luzes e o comercio dao vida a cidade nova, onde a escuridao se move pelas estreitas ruas da cidade velha. Os opostos mais nitidos e surreias, nesse dentro-fora da luz-escuridao onde tudo se revela claramente naquilo que se esconde… Sao tentativas em vao querer tracar um padrao, um plano ou o que quer que seja dentro do nosso pensamento pragmatico ou linear!

Nada de mente logica! Nada de nada e tudo de tudo… pareco estar ficando louca? Nao, nao… ou melhor sim, eh a loucura do mundo que eh real que tudo aceita, inclusive a loucura!

Varanasi eh a pura fantasia da energia dinheiro, exposta com os mais belos artesanatos e famosos saris de seda entre as milhares de lojas de outros inumeros e diferentes produtos. E de repente, se quebra toda essa faceta e se entra pelos becos escuros, muita sujeira entre os transeuntes, vacas, cachorros e criancas brincando. Se caminha entre uma das tantas ruas estreitas onde eh facil se perder e se achar entre os labirintos que no fim te conduzem ao rio Ganges, ao ghats.

Aspectos contraditorios? Nao, eh a apenas a dualidade que convive harmonicamente lado a lado e sempre existente nos fornecendo inumeros testes.

Ver tudo com mais claridade para se ir alem desses 2 mundos dos tantos que se subdividem a partir do ceu-terra ou espiritual-material. Deles fazemos parte e tambem estamos aquem!

Devagar e seguindo, percebendo que esta mesmo tudo certo!

Bem, no dia seguinte, de manha veio a surpresa! O mais surreal foi descobrir que escolhi uma pousada na rua do crematorio que fica na beira do Ganges. Uau! A poucos metros da morte, o que me fez repensar e muito minha existencia e de tudo que ha! Por causa do mantra que eles vocalizam, sempre que ouvia trazia alguma mensagem… Ate no meu quarto eu ouvia e ate o som interno da minha meditacao se sintonizou por um dia… Ufa! Como posso explicar? So vivendo uns dias por aqui…

Eu ouvia os homens passando e cantando: SHRI RAM RAM SHAKTI HE... a marcha funebre, os soldados da morte... muitas sensacoes e percepcoes que trouxeram a tona um tanto de reflexoes!

E como processar as mortes da minha vida e das pessoas queridas que ja partiram… Morte-Vida; vida-morte!!! Os indianos dizem que a cremacao eh educacao e que ao ver os corpos queimando traz aprendizado. Sim, aprende-se e muito com a morte! Vendo os corpos sendo queimando como lenha, nao existe nenhuma diferenca!...

Tem um predio abandonado perto do cematorio onde vive um saddhu que adora Kali, o aspecto devorador da mae divina. Ela eh simbolizada com um colar de cranios e a lingua de fora que sorve as gotas de sangue dos demonios. Parece cruel e assustador, mas tem um mensagem interessante quando se compreende o mito.

Eu fui perto para ver e tambem algumas vezes subi no predio, do terraco eh possivel se acompanhar todo o processo da cremacao. Era um processo de meditacao, em silencio observando e aprendendo com tudo que via. Os dias ue passei em Varanasi eu comi menos, tinha menos fome e tambem menos sono. Creio que foi um reflexo das emocoes e sentimentos foram detonados e me desencadeou um forte processo de aprendizado com as cremacoes.

As sublimares mensagens nas estranhas experiencias em que tudo eh muito intenso. "This is India!".

Em cima do suporte de madeira e bambu, o corpo deitado da pessoa morta chega envolta nos panos coloridos que a cobrem toda. Primeiro eles dao um ultimo banho no Ganges e enquanto isso se prepara a pira funeraria, traz-se a lenha e coloca-se o corpo sem o suporte, tiram-se as cobertas coloridas e fica so o corpo envolto num pano branco. Mais lenha em cima, o parente mais proximo, da 5 voltas com uma palha e ateia fogo.

Quase nao ha mulheres ao redor! Elas ficam em casa fazendo as preces e os pujas, as ceimonias do funeral.
O ritual-funeral dura 13 dias ao todo, a intencao eh liberar a alma, auxiliando na pratica do desapego tanto para quem fica e como para quem partiu. Ah, nao sao cremados os corpos das gravidas, das criancas, dos santos e dos leprosos. Aos seus corpos sao amarradas pedras bem pessadas e sao lancados no meio do rio Ganges.

Por que? As criancas sao como flores, tao puras e sutis que nao devem ser jogados ao fogo, as gravidas sao as bencaos de luz que carregam uma florzinha no ventre, os santos seres tao sutis que devotaram suas vidas ao bem e a espiritualidade, sao almas puras e elevadas e ja os leprosos sofreram tanto nas suas vidas que ao serem jogados no rios tem seus corpos antigos purificados para que recebam um corpo saudavel na proxima vida.

O hinduismo eh a crenca da reencarnacao e do karma, eh o que explica todas as miserias, as dores e os sofrimentos humanos, eh o que consola e cria tambem uma redencao ao que eh, servindo tambem de incentivo para a reforma intima.

Claro que cada qual usa os ensinamento como lhe convem e tem pessoas tao amarradas as ilusoes que a ignorancia consome encobrindo a visao real para que se torne capaz de transformar.

Ha 2 predios perto do crematorio que sao mantidos por doacao, vivem doentes terminais que escolheram vir para Varanasi para morrer, porque eh a cidade da salvacao. Um dos antigos nomes de Varanasi era Kashi que significa cidade brilhante, tambem conhecida como Benares. Ha muitas historias sobre reis, santos, yogis e bem como contos da mitologia que aconteceram por aqui.

Para mim isso representa pratica e o desapego, que eh o ato da entrega e do render-se, simplesmente!

Novamente, encontrei o grupo brasileiro que antes estivera em Rishkesh. Mais 2 dias na companhia dos brazucas, da querida Janete e Telma, bem como dos demais seres especiais. No todo, atraves do desafio do coletivo, mais peculiaridades interessantes para agregar mais crescimento.


Foi otimo! Passeio de barco com a galera, onde vimos o bonito Diwali, festival das luzes e flores. No dia seguinte, ainda contemplamos um esplendido amanhecer, tambem de barco, vimos o sol nascer do Ganges. Grandioso momento de luz!!!

Boas vibracoes e aquele carinho e energia boa que so a gente que vive no Brasil sabe o quento eh bom e faz falta quando se viaja. Eu amo viajar, mas nao tem lugar melhor para morar do que o Brasil. Existem falhas em todo lugar, por isso ate mesmo com todos os problemas socias, Brasil eh uma terra abencoada!!!

Ate breve!!!

Beijos de flores de luz...

Um resumo da jornada - viajando ao redor da incrivel India!!!


"A morte liberta o escravo,
a morte submete o rei e o papa
e paga a cada um o seu salario.
Devolve ao pobre o que ele perde
e toma do rico o que ele abocanha"
Helinand de Froidmont em "Os Versos da Morte"

Essa jornada eh um pouco de tudo: veio para botar o pe no chao, para aprender a nao ter preconceitos, para aprender a aceitar tudo e saber lidar com as diferencas, para avivar a forca cosmica e espiritual. Eh um pouco de tudo ao mesmo tempo agora, esse eh o turbilhao da vida! A roda da vida, do que eh e simplesmente existe!

Estou aos poucos atualizando as fotos e mais historias da viagem... Assim sempre vai ter algo novo, entao da uma olhada e veja o que se passou! Pode ser que no meio ainda coloque coisas novas que estao pelo caminho ;)

Eh porque sempre rola de passar por lugares que nao tem como acessar a net ou mesmo porque somente respondo os mails e enfim, afinal tudo eh muito intenso aqui e quero aproveitar cada precioso momento!
CARPE DIEM - viver o momento, aqui e agora!!!
Voltar ao Brasil eh um fato inevitavel e confesso que na realidade quero aproveitar mais por aqui, mas enfim, tudo eh mesmo como tem que ser! So me cabe aceitar os fatos e observar o que se passa, a aprender e a viver... Amando...

Por enquanto deixo nas entrelinhas e na surpresa de quando volto... hehehe... um pequeno charminho somente para aticar a boa energia de nossos coracaoes!


;D

A saudade eh grande, afinal ja sao 9 meses!!! O mesmo tempo da gestacao de um bebe e chego aqui no que a meu ver eh a a cidade da morte, literalmente... Estou em Varanasi, eh impossivel pensar em India sem visitar este local, a terra de SHIVA! A terra da morte-transformacao, a terra que mostra claramente o poder de Shiva, o poder que choca e que destroi para libertar. Eh realmente incrivel... maravilhoso e diferente... na real nao tenho palavras para qualificar!
Aqui estou te escrevendo no caminho que passam as pessoas em direcao ao Ganges, em direcao ao crematorio, desde que sentei aqui ja passaram 8, ops, agora mais um, sao 9... enfim parei de contar, sao inumeros corpos que passam e penso nas pessoas que morrem em todo o mundo. E paro tambem para pensar em todos os abastados seres cada vez mais ricos e naqueles que sofrem mais e mais... E de que como desejo a cada refeicao ou meditacao, a cada momento que paro para fazer uma prece e que penso em todos os seres.
Que todos tenham abrigo, comida e acalento!
Que todos possam ser felizes, livres e amados...
Como recebi num email: "Dois lados de um mundo: os abencoados, o mundo em que vivemos e o mundo triste dos excluidos-esquecidos-ignorados".
A morte esta aqui lado a lado e as pessoas convivem com ela de uma forma harmonica e cheia de respeito. Creio que nunca somos os mesmos, cada dia vivemos mais e morremos mais um pouco, como disse Pablo Neruda em seu poema "Morre Lentamente", nos alertando para viver intensamente e aproveitar a beleza da vida mesmo com suas tristezas.
Viver com amor, gentileza, bondade e confianca eh o caminho da LUZ!
Mais um corpo passando... SHRI RAM RAM SHAKTI HE - significa que a "energia suprema eh uma so! O nome de Deus eh Verdade!" Em hindi, eh o que eles recitam caminhando com o o corpo envolto em panos e fitas coloridas sobre uma armacao de madeira. Eh um desejo de boas vibracoes nessa passagem do ser, a inevitavel morte revela a importancia da vida. Uma face revela a outra! Um polo nao existe sem o oposto.
Conto melhor depois os ensinamentos que recebi hoje e tambem contarei melhor sobre Varanasi em breve... Quero contar um pouco o geral da trip ate agora. Bem, eh somente um resumo de toda uma jornada dentro-fora que nao tem tamanho.
A India tem em torno de 28 estados ou mais, onde cada qual tem uma diferente cultura, paisagem, artesanato, lingua local, etc... Eh como se existissem muitos paises dentro de um so!
Por curiosidade eh so dar uma olhada no mapa da India e se localizar...
Em comecei por Maharastra, que fica ao centro-oeste, cheguei em Mumbai e depois passei por Lonavla - Nashik - Shirdi - Ajanta - Ellora - Aurangabad e outras pequenas cidades ao redor de Nashik.
Depois fui para Himachal Pradesh, ao norte-oeste, onde estive na regiao de Dharamsala - Mc Leod Ganj - Dharamkot - Bhagsun e outros vilarejos da regiao. Tambem estive em Kangra - Palampur - Bajinath, entre outras cidades no vale onde existem inumeros picos de Shakti, a energia feminina poderosa e soberana da Grande Mae.
Segui para Punjab, mais abaixo do norte e a oeste, onde visitei Amritsar e conheci mais sobre o movimento Sikh, uma outra religiao.
Depois fui para Uttar Pradesh, ao norte-centro, em Agra, Mathura, Vrindavana e outros locais sagrados de Krishna.
Fui me delicar nos castelos e palacios e templos no estado de Madhya Pradesh, que fica bem ao centro, passando por Jhansi, Orccha, Khajuraho, Bhopal, Bhojpul, Sanchi, Omkareshwar, Maheshwar, Mandu, Ujjain.
Depois segui para o caloroso estado de Gujarat, bem a oeste. Passei nas cidades historicas de Gandhi, onde ele nasceu e viveu, tambem por Dwarka, Somnath, Lothal, Ahmedabad, Modhera.
Ainda, mais acima a oeste e mais quente, Rajarat, onde aprendi muito sobre as dinastias e sobre a historia das escrituras sagradas, a cultura forte dos reis e rainhas entre palacios e templos. Mont Abu, Udaipur e regiao.
Quando a epoca de chuva chega entre junho e setembro, eh o melhor momento para parar e aquietar e assim intensifiquei os estudos e a pratica no yoga, fazendo mais novos cursos e curtindo a regiao de Uttar Anchal, bem ao norte e a centro-oeste, aos pes das sagradas montanhas, a cordilheira dos Himalayas e recebi a bencao do sagrado rio Ganges entre Haridwar e Rishkesh.
Depois de uma rapida passagem por Delhi, segui para Jammu-Kashmir ao norte total, no topo da India, visitando Sri Nagar, Pahalgam, Sonamarg e Kargil.
E na mesma altura, mas em direcao das montanhas da regiao de Karam Koram e Himalayas, a esplendida vista do mundo de Shambala em Ladakh, passando por vilarejos como Mulbekh, Lamayuru, Alchi, Likkir e a cidade de Leh e depois descendo ate o estado de Himanchal Pradesh.
Novamente em Himanchal Pradesh, alem de voltar a Dharamsala conhecendo outros vilarejos e subir as montanhas, conheci Manali, Naggar, Kullu, Mandi, tambem a tranquila e maravilhosa cidade de Rewalsar (Tso Pema).
Desci de novo para Uttar Anchal, passei por Dehradun e Mussorie e retornei a Rishkesh e Haridwar recebendo as bencaos das aguas claras do rio Ganges apos as chuvas.
E voltei para Uttar Pradesh, passei pelas sagradas cidades de Ayodhya, Allahabad e agora estou aqui em Varanasi...
Nao mais a mesma que te escreve, a continua mudanca dentro-fora, a natureza da vida eh a constante que sempre se altera!
OM NAMO
Beijos, abracos e muito amor... em harmonia, em respeito, em luz na paz e bem...
Ka deki, um ser como tu...

Metta Bhavana: meditação do Amor Universal

Metta significa Amor incondicional, maneira sublime de viver.

Esta meditação é tirada de um dos mais belos e populares discursos proferidos pelo Buddha – Metta sutta.

O ódio não se destrói pelo ódio, destrói-se o ódio pelo Amor, esta é uma verdade eterna.
Que eu seja feliz.
Que eu possa me libertar de todo sofrimento.
Que eu tenha saúde perfeita.
Que eu possa superar todos os meus defeitos.
Que eu possa purificar minha mente.
Que eu seja feliz.
Que eu possa superar a cobiça e a raiva; a dor e o lamento; a opressão e a ansiedade; a angústia e a inimizade; oh, que a felicidade tome conta de mim!

Que eu possa desenvolver o Amor Universal: a bondade amorosa, a compaixão a todos os seres, a boa vontade e a não-violência, a equanimidade, a paciência e o contentamento.
Que a felicidade tome conta de mim!

Que eu possa ultrapassar a decadência e a morte e me libertar da tristeza e lamentação, dor, pesar, ressentimento e desespero.
Que eu possa evitar o mal, fazer apenas o bem e purificar a minha mente, pois é este o conselho de todos os Buddhas.

Aquele que se esforça em fazer o bem e que deseja atingir o estado de tranquilidade, deve agir assim: deve ser hábil, correto, obediente, gentil e humilde.
Alegre, fácil de contentar, que não se deixe afetar pelos assuntos mundanos, controlado em seus sentidos, discreto, não imprudente e não demasiadamente apegado à família.
Que nada faça de mesquinho e evite cometer o mais leve erro que os sábios possam censurar. Que todos os seres sejam felizes.
Que estejam ditosos e em segurança.

Onde existir um sopro de vida, seja fraco ou forte, grande, médio ou pequeno, visível ou invisível, próximo ou longínquo, nascido ou por nascer, que todos os seres estejam em segurança e felizes e possam por fim atingir a plena tranquilidade.

Que ninguém decepcione o seu próximo, nem despreze um ser mínimo que seja; que ninguém por cólera ou ódio deseja mal a outrem.
Assim como a mãe, que protegeria o seu único filho, mesmo com o risco da própria vida, da mesma forma, cultivemos um infinito amor a todos os seres.

Que cultivemos o Amor Universal e o projetemos em todas as direções do mundo, acima, abaixo e à volta, sem limite, com bondade amorosa e benevolência infinita a amigos, estranhos e inimigos.

Quando em pé, andando, sentados ou deitados, durante todo o tempo em que estivermos acordados, deveremos desenvolver a plena atenção mental e o amor universal.
Isto, dizem, é a mais elevada conduta aqui.

Que não abracemos erróneos pontos de vista; virtuosos e dotados de introspecção, desta maneira superaremos o apego aos desejos dos sentidos.

Verdadeiramente, a felicidade será para sempre o meu destino.Verdadeiramente, a felicidade será para sempre o meu destino.

Verdadeiramente, a felicidade será para sempre o meu destino.

Na Meditação de Metta estamos focados no desenvolvimento das qualidades saudáveis da mente e no compartilhamento deste mérito com todos os seres.

Metta, de fato, pode ser desenvolvida somente se pudermos doá-la para inúmeros seres sem discriminação ou sem expectativa de ganhar algo em retorno.

Deve ser livre do egoísmo ou do apego.

O objecto da meditação de metta deveriam ser infinitos seres.

Sendo assim, metta deve ser estendida a todos os seres sem exceção.

Que todos os seres possam estar bem e felizes, isso abarca todos os seres vivos.”

Que todos os seres fiquem bem.

Que todos os seres sejam felizes.

Que todos os seres alcancem a Paz!


BHAVANTU SARVA MANGALAM
OM SHANTI SHANTI SHANTIHÍ

Sadhu, sadhu, sadhu...