"Viver o momento é espiritualidade, viver em movimento é Divindade" (B.K.S. Iyengar)

Navegante do planeta Terra, realizo que eu sou a Terra e a Terra sou eu. Bem vind@ a este divino encontro, essa é a hora! Estamos Aqui e agora, simplesmente para EVOLUIR. Aqui ao meditar, sem mover ou sair do lugar, é possível viajar por todo o universo interior. Agora ao movimentar-se, a magia do viajar por qualquer lugar para tornar-se um ser em expansão pelo universo. A vida é uma viagem, uma longa jornada ao encontro da essência, o Si Mesmo, a fim de receber o presente da Divindade em cada Ser e, consciente, ascensionar. Na doce ternura todas as portas se abrem, o AMOR é a chave mestra!

Te convido a penetrar nesta experiência do recordar e DESPERTAR. Cada mensagem é como entrar no trem da vida! Desfrute destes momentos compartilhados.

OM Tat Sat OM ... Tat Twan Asi.
Assim é! Muito simples, apenas, é Isto!

sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

Saudades de tua divina Presença...


Está tudo dentro de nós e justamente na meditação é possível acessar coisas que nem se imagina ser capaz... A Divina Presença do Ser Real e Verdadeiro está no silêncio... Nossa maior riqueza, o nobre silêncio: de uma sorriso, de um abraço, de olhar... na simplicidade de ser e estar presente, sempre no eterno AQUI e AGORA!


PRESENÇA

É preciso que a saudade desenhe tuas linhas perfeitas,
teu perfil exato e que, apenas, levemente,
o vento das horas ponha um frêmito em teus cabelos...

É preciso que a tua ausência trescale sutilmente,
no ar, a trevo machucado,
as folhas de alecrim desde há muito guardadas
não se sabe por quem nalgum móvel antigo...

Mas é preciso, também, que seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e luminosa, no ar.

É preciso a saudade para eu sentir como sinto - em mim -
a presença misteriosa da vida...

Mas quando surges és tão outra e múltipla
e imprevista que nunca te pareces com o teu retrato...

E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te.

Mário Quintana

Um comentário:

Casa do Apache disse...

Poxa, essa poesia do Quintana me acalmou bastante.
.
.
.
Procuro a minha calma;
e como ela vem na minha alma!
.
.
.
Obrigado